O CCBB Rio de Janeiro ocupa o histórico nº 66 da Rua Primeiro de Março, no centro da cidade, prédio de linhas neoclássicas que, no passado, esteve ligado às finanças e aos negócios. Sua pedra fundamental foi lançada em 1880, materializando projeto de Francisco Joaquim Bethencourt da Silva (1831-1912), arquiteto da Casa Imperial, fundador da Sociedade Propagadora das Belas-Artes e do Liceu de Artes e Ofícios.

Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático do mundo financeiro nacional e duraria até 1960, quando cedeu lugar à Agência Centro do Rio de Janeiro e depois à Agência Primeiro de Março.

No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do prédio, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em um centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB Rio de Janeiro transformou-se rapidamente em um dos centros culturais mais importantes do País. É a instituição cultural mais visitada do Brasil e a 20º no mundo, de acordo com o ranking publicado em abril de 2015 pelo The Art Newspaper (Inglaterra). O prédio possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.

In 1989 è stato inaugurato il Centro Culturale Banco do Brasil. La biblioteca contiene oltre 140.000 volumi, teatri, cinema, stanze per corsi, conferenze, seminari, ristorante e tantissimi eventi durante tutto l’anno. Un tempo vi era la banca, poi l'edificio è stato ristrutturato diventando così un noto e conosciuto centro culturale frequentato da turisti, ma anche dagli abitanti della città.

Viene utilizzato come punto di ritrovo per il tempo libero e soprattutto come luogo di aggregazione per i giovani. Si tratta di uno degli edifici più importanti della città novecentesca e ogni anno ospita mostre di notevole interesse.

In 1989 the Banco do Brasil Cultural Center was opened. The most complete facility of its kind in Rio, its magnificent library contains over 140,000 volumes on a wide variety of topics, including economics, together with collections of periodicals. It has three theaters, four video rooms, a movie-theater, two auditorium used for courses, lectures and seminars, exhibition rooms and also a tea-room, a restaurant and a bomboniére.