Tudo começou em 1945, quando os caminhões pau-de-arara, vindos de vários estados do Nordeste, chegavam ao Campo de São Cristóvão trazendo retirantes nordestinos para trabalhar na construção civil, onde já tinham vaga garantida. O encontro dos recém-chegados com parentes e outros conterrâneos era animado com música e comida nordestinas, dando origem à Feira de São Cristóvão. Durante 58 anos, a tradicional Feira permaneceu no Campo de São Cristóvão, debaixo das árvores.

Em 2003, as barracas foram transferidas para dentro do antigo Pavilhão, que foi reformado pela Prefeitura do Rio e transformado no Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas. Hoje, a Feira de São Cristóvão tem boa infra-estrutura de limpeza e segurança, com banheiros públicos e estacionamento.

Um pedaço do Nordeste no Rio de Janeiro. Assim pode ser definido o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, onde funciona a tradicional Feira de São Cristóvão. São cerca de 700 barracas fixas que oferecem as várias modalidades da cultura nordestina: culinária típica, artesanato, trios e bandas de forró, dança, cantores e poetas populares, repente e literatura de cordel. Visitar a Feira de São Cristóvão é um programa que atrai cerca de 450 mil visitantes por mês, entre turistas e cariocas. O preço da entrada é mínimo e o local oferece boa infra-estrutura, com pistas de dança, palcos para shows, 35 restaurantes de culinária nordestina, lojas de venda de artesanato, banheiros públicos e estacionamento.

Un’espressione del Nord-est di Rio de Janeiro, così può essere definito il Centro Luiz Gonzaga di Tradizioni Nordorientali, dove si svolge la Fiera tradizionale di São Cristóvão. Qui potrete trovare circa 700 capanne in cui, durante tutto l’anno, incontrare e vivere le molte forme della cultura Nordorientale: la gastronomia tipica, l’arte, il forró nella fusione armoniosa di balli, cantanti e poeti popolari.

A bit of Brazilian Northeast in Rio.It is a way to define the Luiz Gonzaga Northeast Traditions Centre, where the traditional São Cristovão Fair is held. About 700 permanent tents offer a sample of Brazilian Northeast culture, such as tipical food, handcrafts, forró players, dance, singers and popular poets and also folk literature. The fair attracts visitors from all over the country and abroad. Every month about 450 thousand tourists and local people visit it. There is a very low entrance fee with a good substructure displaying places for dancing, stages for shows, 35 tipical Northeastern restaurants, handcraft shops, toilets and parking.