Aclimatar as especiarias vindas das Índias Orientais: foi com este objetivo que, em 13 de junho de 1808, foi criado o Jardim de Aclimação por D. João, Príncipe Regente na época, e mais tarde d. João VI. Encantado com a exuberância da natureza do lugar, aí D. João instalou o Jardim, que em 11 de outubro do mesmo ano, passou a Real Horto.

Por um erro histórico acreditava-se que as primeiras plantas tinham sido trazidas do Jardim Gabrielle, de onde vieram muitas plantas, principalmente durante as guerras napoleônicas. Porém o Jardim Gabrielle era nas Guianas e as primeiras plantas que chegaram aqui vieram, na verdade, das ilhas Maurício, do Jardim La Pamplemousse, por Luiz de Abreu Vieira e Silva, que as ofereceu a D. João1. Entre elas, estava a Palma Mater. Um verdadeiro santuário ecológico.

Assim pode ser definido o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um dos dez mais importantes do gênero no mundo, que além de abrigar as mais raras espécies de plantas da flora brasileira e de outros países, é uma ótima opção de lazer para crianças e adultos e um deleite para aqueles que querem contemplar a natureza.

Un vero e proprio santuario ecologico - così si può definire il Giardino Botanico di Rio de Janeiro, uno dei dieci più importanti al mondo, nel suo genere. Oltre a ospitare le più rare specie della flora brasiliana e di altri paesi, è un’ottima opzione di svago per bambini e adulti e un diletto per coloro che desiderano contemplare la natura.

Riconosciuto come Patrimonio Storico Nazionale (IPHAN) - per la sua importanza storica, culturale, scientifica e paesaggistica – è stato riconosciuto internazionalmente anche come Museo Vivo nell’area della Botanica e definito dall’Unesco come una delle riserve della biosfera. Riunisce palme imperiali del periodo della fondazione – nel 1808 -, serre, orchidario, roseto e lago con vittorie-regie. Ospita ancora la Casa dos Pilões – un’antica fabbrica di polvere da sparo con scavi archeologi – e una serra per le piante insettivore, ristrutturata nel 2004. L’ingresso a piedi si trova in Rua Jardim Botânico, 920, e per le vetture al 1008, Jardim Botânico.

A true ecological sanctuary. That’s the best way to define Rio de Janeiro’s Botanical Garden - one of the ten most important in its genre in the world. Not only does it host the rarest specimens of Brazilian flora and that of other countries, but it is also an excellent leisure option for children and adults, and a pleasure for all those who love contemplating nature. Put under government trust by the National Historical and Artistic Heritage bureau (IPHAN) – due to its historical, cultural, scientific and landscaping importance – it has also been internationally acknowledged as a “Live Museum” in the Botanical area and defined by UNESCO as one of the most important biosphere reserves.

Its collection includes Imperial palm trees from the time of the Garden’s foundation – in 1808 -, greenhouses, orchid rooms, rose gardens and a lagoon with water lilies. It also hosts the Pilões House – an old gunpowder factory with archeological excavations – and a greenhouse with insect-eating plants, restored in 2004.