Antes mesmo de sua abertura ao público, o MIAN realizou várias exposições: em 1988/89 no Paço Imperial; em 1990 no CCBB-RJ; em 1994 na Alemanha e na Eslováquia. Em 1995, o MIAN foi aberto ao público com uma exposição nacional e outra internacional, que procuraram dar um amplo panorama da Arte Naïf. Atualmente realiza, em sua sede, de 6 a 8 exposições simultaneamente, sendo estas de caráter permanente, de longa duração, temporárias temáticas e de projetos, divulgando naïfs brasileiros. Orgulha-se em possuir as duas maiores telas naïfs do mundo. O MIAN realiza exposições itinerantes pelo Brasil e exterior. A Fundação Lucien Finkelstein, entidade sem fins lucrativos, criada em 30/01/1985, mantém o MIAN, que foi aberto ao público em 1995.

Il museo è regolato su un palazzo piacevole, un blocco a partire dalla stazione ferroviaria di Corcovado. La relativa accumulazione comprende il mondo più grande e la maggior parte della accumulazione completa di questo genere: 8.000 pitture dagli artisti dappertutto dal Brasile e da 130 paesi, datati a partire dal secolo XV all'oggi. Il MIAN è una realizzazione del fondamento di Lucien Finkelstein ed alloggia la sua collezione privata.

The adjective näive is the most frequently used to describe the kind of painting also called ingenuous, self-taught and at times primitive. The museum is set on a pleasant mansion, one block away from the Corcovado train station. Its collection includes the world’s largest and most complete collection of this kind: 8,000 paintings by artists from all over Brazil and 130 countries, dated from the XV century to the present day. The MIAN is an accomplishment of the Lucien Finkelstein Foundation and houses his private collection.