A atividade teatral era, na segunda metade do século XIX, muito intensa no Rio de Janeiro. Mas a então capital do Brasil não tinha um teatro que correspondesse plenamente a essa atividade e estivesse à altura da principal cidade do país. Seus dois maiores, o São Pedro e o Lírico, eram criticados pelas suas instalações, seja pelo público, seja pelas companhias que neles atuavam. Em 1894, o autor teatral Arthur Azevedo lançou uma campanha para que um teatro fosse construído para ser sede de uma companhia municipal, a ser criada nos moldes da Comédie Française.

Mas a campanha resultou apenas em uma Lei Municipal, que determinou a construção do Theatro Municipal. A lei, no entanto, não foi cumprida, apesar da existência de uma taxa para financiar a obra. A arrecadação desse novo imposto nunca foi utilizada para a construção do Theatro. Em 1909 foi inaugurado pelo presidente Nilo Peçanha e pelo prefeito Souza Aguiar. Nas escadarias, saletas e varandas, foyers, sala de espetáculos, frisas e camarotes, boca e caixa de cena, uma profusão de materiais luxuosos e coloridos foi trabalhada por habilidosos artistas e artesãos. Há ricos mármores, ônix de várias cores, bronze dourado, madeiras nobres, mosaicos, estuques e mobiliário requintado.

Destacam-se no acervo artístico do interior os tetos e painéis pintados por Eliseu Visconti e Henrique Bernardelli. Em plena Cinelândia, próximo à Biblioteca Nacional, ao Museu Nacional de Belas Artes e ao Palácio Pedro Ernesto, o Teatro Municipal chama atenção não só por sua concepção arquitetônica como também pela imponência de sua fachada e a beleza de seu interior.

Os materiais nobres empregados em sua construção, como o mármore de Carrara, de veios coloridos, os bronzes e os ônix, os espelhos, o mobiliário, aliados a pinturas e esculturas, fazem deste teatro, cuja capacidade é de 2.200 pessoas, um verdadeiro templo da cultura. E um sucesso turístico tão grande quanto os espetáculos que nele são realizados.

Nel cuore della Cinelândia, vicino alla Biblioteca Nazionale, al Museo Nazionale delle Belle Arti e al Palazzo Pedro Ernesto, il Theatro Municipale richiama l’attenzione non solo per la sua concezione architettonica ma anche per l’imponenza della sua facciata e la bellezza del suo interno. I materiali nobili impiegati nella costruzione fanno di questo teatro - con capacità per 2.200 persone,un vero e proprio tempio della cultura. Nei giorni in cui ci sono le prove dell’orchestra le visite guidate possono venire cancellate.

In the heart of Cinelândia, in the town centre, near the National Library, the National Museum of Beaux Arts and to the Pedro Ernesto Palace, the Municipal Theatre of Rio demands a visit not only for its architectonical design but also for the grandness and beauty of its interior décor. The noblest materials employed to build the Theatre have turned it - with capacity to 2,200 people - into a true temple of culture. On orchestra rehearsal days, guided tours may be cancelled.